Disfonia


A voz se produz pela vibração das pregas vocais ao passar por elas o ar expelido pelos pulmões. Quando existe um problema nas pregas vocais , esta vibração se torna defeituosa e a voz sai alterada (rouca, soprosa, entrecortada, etc.). Esta alteração de voz se conhece como disfonia. A disfonia é portanto um termo geral, que descreve uma alteração da voz produzida por vários tipos de enfermidades.

As causas das disfonias são muitas e seu descobrimento precoce é fundamental, para que seja indicado um tratamento adequado e menos agressivo:

Laringite aguda: é causa muito freqüente de disfonia e ocorre por inflamação das pregas vocais devido à uma infecção viral ou ao uso excessivo da voz.

Nódulos de pregas vocais: surgem em pessoas com mau uso da voz, que falam muito alto, durante um tempo prolongado, e com uma má técnica vocal.

São freqüentes em professores e em meninos que gritam muito em suas atividades.

Pólipos de pregas vocais: as causas são as mesmas que para os nódulos, mas o componente inflamatório é maior.

Refluxo gastro-esofagico: o refluxo de material gástrico, principalmente durante à noite pode produzir irritação nas pregas vocais e produzir disfonia. A disfonia é matutina e vai melhorando com o decorrer do dia.

Câncer de laringe: esta causa de disfonia deve sempre ser suspeitada em pessoas com rouquidão e principalmente nos fumantes.

Paralisia de pregas vocais: são causadas por lesão do nervo laringeo recorrente devido à cirurgia da tireoide, compressão por tumores ou sem causaaparente.

à outras causas: alergias, traumatismos de laringe.

A disfonia deve ser avaliada inicialmente por um otorrinolaringologista, sendo necessária a observação das pregas vocais e este especialista é quem está capacitado e tem os recursos técnicos para tal avaliação.Tôda disfonia que persiste por duas a três semanas ou mais,deve ser avaliada.

· O especialista colherá uma estória clinica detalhada da disfonia e do estado geral do paciente e examinará a laringe com um espelho frontal e com um espelho. Outras vezes, para um estudo mais detalhado, é necessário o emprego de outros meios diagnósticos, como a endoscopia rígida ou flexível, gravando as imagens para uma melhor avaliação.

· O tratamento da disfonia depende da causa que a produziu. A maioria das disfonias pode ser tratada com repouso de voz e modificações no mau uso vocal. Inflamações das pregas vocais ou nódulos podem ceder com este tipo de tratamento. Os nódulos que não respondem à reabilitação vocal e os pólipos, necessitam de tratamento cirúrgico. Causas mais graves de disfonia necessitam tratamentos específicos.

Algumas medidas que podem ser tomadas para prevenir disfonias:

· Evitar tabagismo

· Evitar agentes desidratantes, como álcool e cafeína

· Tomar grandes quantidades de líquidos

· Não usar a voz durante muito tempo e à um grande volume

· Se usar a voz profissionalmente, é conveniente receber treinamento e apoio de um especialista em voz.

· Evitar falar ou cantar quando sua voz estiver comprometida

Evitar falar muito e principalmente não forçar a voz em ambientes onde o ruído ambiental esteja muito elevado.

Dr. Francisco Alexandre Scorza